You are currently viewing Símbolos do direito: você sabe qual o significado?

Você sabia que o direito e a justiça possuem diversos símbolos com muitos significados? Não? Nós mostramos a você. Nesta publicação separamos os principais símbolos do direito e o que cada um deles significa.

Confira!

Símbolo direito

A deusa Têmis

A deusa Têmis foi uma das deusas filhas de Urano e Gaia, ela é representada segurando uma balança que equilibra a razão e a emoção. Têmis foi criada pelas pelas moiras que lhe ensinaram tudo sobre a ordem cósmica e natural das coisas, dentre elas o símbolo da vida: nascer, crescer e morrer.

Têmis também foi guardiã da consciência coletiva, que significava a lei e a justiça. Ela passou a ser considerada a deusa da justiça e protetora dos oprimidos, casou-se com Zeus, foi a sua conselheira e era muito respeitada por todos os outros deuses. 

Têmis era a responsável em dirigir as reuniões políticas do Olimpo e sempre manifestava sua dignidade e justiça para com todos. Obrigava também os grandes e poderosos a ouvirem os menos favorecidos. A balança de Têmis foi transformada na constelação de libra, que brilha até hoje e nos lembra da importância da justiça. 

A balança

Representada desde a Antiguidade, o simbolismo da balança tem como intuito transmitir a ideia de equilíbrio e justiça, assim sendo o juiz deve encontrar o equilíbrio entre as partes e só então tomar uma decisão.

A balança representa cada um dos lados envolvidos na relação social, além do equilíbrio entre o castigo e a culpa. Essa relação deve ser medida pelas normas jurídicas, que dará o ponto de equilíbrio necessário. 

Cada parte recebe poderes que são garantidos e deveres de responsabilidade. A balança é o equilíbrio processual.

O símbolo também nos remete à história do Antigo Egito, em que o deus Osíris realizava um ritual, um julgamento para determinar qual seria o fim dos mortos.

O principal propósito do ritual era mensurar as ações dos mortos em vida e decidir os seus destinos. Para isso, ele utilizava a balança e pesava o coração dos mortos em detrimento a uma pena de avestruz, tida como a verdade. Caso o coração do falecido fosse mais pesado que a pena, ele seria condenado.

O destino da humanidade era decidido por Zeus com a balança na Grécia Antiga.

A espada

A espada simboliza a capacidade de exercer o poder da decisão da justiça e o rigor da condenação.

Ela também pode ser relacionada com a separação do bem e do mal, a penalidade daquele que pratica o mal e a misericórdia para aqueles que são inocentes. A espada ainda é associada ao poder de destruir, quando se trata da luta contra a injustiça, assim como o poder de construir, pois pode promover a paz e a justiça.

Quando a espada aparece na mão da deusa Têmis, isso significa o poder se impor a lei e colocar a justiça em ação. 

A cegueira

A cegueira deve ser encarada com simbolismo, ela é indício de imparcialidade e quer dizer que o tratamento deve ser igual a todos no que diz respeito ao andamento dos processos. Não se deve, portanto, haver lugar para julgamentos baseados em convicções próprias. Ainda de maneira mais ampla, a cegueira pode representar a indiferença ao mundo externo e abandono do destino. 

A ausência de visão, desde a Grécia antiga, também esteve muito relacionada aos artistas e adivinhos que podiam prever os acontecimentos e ver o que os deuses haviam reservado. Acreditava-se também que com a falta de visão não poderia haver julgamentos pessoais. 

O martelo de madeira

O martelo de madeira é um dos símbolos que mais nos remetem ao direito. Impor ordem, chamar atenção, exigir respeito e dar veredictos finais nos julgamentos: essa é a função do martelo no tribunal.

Ele é um dos símbolos mais conhecidos e fortes no direito, pode também ser chamado de malhete, martelo do juiz e é utilizado desde a Idade Média. Não há consenso sobre a origem de sua utilização ao certo. 

O crucifixo

O crucifixo também é um símbolo fácil de ser encontrado nos escritórios de advocacia e nos tribunais. Nesse sentido, ele não é de cunho religioso, mas possui outras simbologias.

Ainda assim, pelo fato de o Estado ser laico, o crucifixo costuma criar embates em relação à sua utilização na advocacia. Seu significado tem mais a ver com um erro cometido há muito tempo no judiciário. O erro consistiu em um réu crucificado inocentemente e não havia provas para tal julgamento. 

Pena e livros

É muito provável que você já tenha visto a pena e livros relacionados ao direito, no entanto eles não possuem relação com a advocacia.

Ainda assim, ele pode ser lembrado no que diz respeito a escrever as petições e defesas na profissão. A pena e os livros também nos lembram de um momento mais longínquo em que os dois eram utilizados no direito.

O santo Ivo

Conhecido como advogado dos pobres, Santo Ivo foi uma inspiração para a criação da Defensoria Pública dos dias atuais. Tanto é verdade que em muitos países se comemora o dia da Defensoria Pública no mesmo dia de sua morte, 19 de maio. 

Santo Ivo nasceu em 1253, em Tréguier, na Bretanha Francesa, e era de família nobre. Foi aluno de Teologia e de São Tomás de Aquino. Também especializou-se em Direito e foi juiz episcopal na capital da Bretanha. 

Santo Ivo ainda assumiu uma paróquia a pedido do bispo de Tréguier e foi o primeiro que rezava as missas em bretão, assim mais pessoas foram atingidas com a mensagem do evangelho que até então era transmitida em latim. 

Outra maneira de ajudar os menos desfavorecidos foi quando Santo Ivo abriu um serviço de assistência jurídica e se tornou o “advogado dos pobres”. Além disso, o advogado tornou seu próprio castelo, herança de família, em um hospital e asilo para aqueles que mais precisavam. 

Já no final de sua vida, Santo Ivo renunciou a todos os cargos oficiais e se dedicou à sua própria paróquia e à defesa dos pobres, viveu uma vida rica de espírito e pobre em matéria.

A beca

A beca é comumente usada por magistrados e se originou baseada em trajes da antiga Roma. Ela é utilizada para representar a tradição e o prestígio da advocacia. Elas historicamente foram chamadas de vestes talares e são uma maneira de conferir solenidade e respeito aos atos judiciários. A beca e a toga constituem então, um sinal do sacerdócio, dos defensores do direito e da justiça. 

E aí, curtiu? Você já conhecia todos esses símbolos e sabia os seus significados? Conta para a gente aqui nos comentários. 

Aproveite para conhecer algumas séries de advogados existentes e conheça mais sobre a profissão.

Símbolos do direito: você sabe qual o significado? 1

Posicione sua advocacia de uma vez por todas no mundo digital...
CLIQUE AQUI 

Deixe uma resposta

[Baixe o eBook]
Como posicionar sua advocacia na internet com impacto

Um guia para ingressar na internet e implementar de uma vez por todas sua advocacia nos canais digitais
[eBook]
FAÇA O DOWNLOAD GRATUITAMENTE!
RECEBER MATERIAL
close-link

Faça o download grátis aqui!

Basta preencher o formulário abaixo para receber o material.
RECEBER MATERIAL
close-link

Faça o download grátis aqui!

Basta preencher o formulário abaixo para receber o material.
RECEBER MATERIAL
close-link

Campanhas de Google Ads para Advogados.

Receba o contato de um especialista!

Nós vamos te ligar para um bate-papo.
AGENDE AQUI GRATUITAMENTE
close-link
Agende um Contato